terça-feira, 5 de julho de 2011

E se os Estados Unidos da América entrassem em bancarrota !

O jornal português Expresso trás hoje na sua edição on-line um artigo com o titulo :E U a um mês de entrar em incumprimento.O artigo diz, que depois de este mês todas as atenções estarem viradas para a Grécia, em eminencia de bancarrota, agora é a América em situação de Default. ( Este palavrão inglês muito usado pelos economistas cá do burgo) e não só,  quer apenas dizer:  não cumpre, o que em português é apenas e só.... é caloteiro.


Mas vamos lá falar dos Américas. Considerada a única potência mundial, com o dólar a servir de moeda padrão. O petróleo e todas as transacções a nível  mundial é pago  em dólares. Tudo isto facilita a vida a esta nação. Se houver falta de dinheiro as impressoras fazem mais...papel não falta. Quando da criação da moeda papel, as notas conforme o seu valor, tinham a avalizarem-nas uma determinada quantia em ouro, Quer dizer se nós fossemos a um banco com uma nota e a quiséssemos trocar por ouro o banco tinha que fazer a permuta. Como exemplo mostro uma nota italiana, onde diz pagável ao portador.







A imagem foi tirada daqui 


Ora se  os americanos tivessem que pagar hoje , todas as notas de dólares a circular em todo o mundo,  não arranjavam ouro para cobrir esse valor. 
Mas eles não se esqueceram desse pormenor e a partir de 1971, com  Nixon na presidência, as notas americanas deixaram de ser  avalizadas pelo ouro e hoje são apenas papel . Todas as nações vieram depois a usar o mesmo sistema. Quando o dinheiro a correr é insuficiente faz-se mais notas. Mais dinheiro a circular gera inflação. Inflação gera aumento dos juros e dos artigos de primeira necessidade. No meio desta irresponsabilidade, há fracções ou grupos de pessoas que sabem, têm os meios e fazem fortuna.
Depois o estado , os governos criam mecanismos para socializar a situação (uns poucos aproveitaram-se e a maioria da população paga  a factura.Nunca pode acontecer uma família ganhar cem e consumir  cento e cinquenta. Só que aqui e na nossa situação (Portugal) uns poucos consumiram quase tudo e os que consumiram pouco, é que pagam a factura.
Não pensem, que eu estou a pensar que nos poucos que consumiram muito, estão só os grandes. Não, também estão indivíduos da  classe baixa. Os que sabem aproveitar-se do sistema e nunca produziram nada mas tiram os seus ganhos através de subsídios e outros esquemas,.... que somos nós que pagamos.


Quando da criação da moeda única  na Europa os americanos decerto ficaram preocupados e não foi por acaso que os ingleses não entraram no euro.
Kadafi, foi o primeiro dirigente de um país produtor de petróleo, a defender o pagamento deste produto não só em dólares, mas também noutra moeda. O resultado e por causa das armas de destruição maciça (diziam..só que nunca foram vistas) o Iraque foi praticamente destruído. Tony Blair , chefe do governo trabalhista na altura no Reino Reino teve um papel preponderante na invasão do Iraque.
Há quem preveja o desmembramento dos Estados Unidos tal qual como é hoje. Se vier a acontecer , será sempre pela mesma razão: lá como cá há regiões mais ricas e outras muito pobres, onde o interesse localizado,  levou a que umas se desenvolvessem mais e outras menos. Então as regiões mais ricas não estão dispostas a abdicar do  bem estar material,  para ajudar as outras e isso pode levar ao desmembramento da nação  americana.Mas não será só lá , aqui ao lado,na Espanha, além do país Basco ,  penso e se vier a acontecer,  será a Catalunha a primeira a sair da Espanha.No nosso caso o litoral, é mais rico e o interior  pobre, mas nunca se porá o problema da separação por regiões,.. somos um país pequeno e muito orgulhoso da nossa nacionalidade.
Que esta crise, já mundial irá alterar tudo..... eu,..... não tenho duvidas!......