sábado, 11 de julho de 2009

Repsol em Sines entrou em lay-off - JN


Repsol em Sines entrou em lay-off - JN

Ontem

Recurso ao lay-off, que teve início de madrugada na fábrica da Repsol em Sines, coloca 400 postos de trabalho em risco, alerta o sindicato.

Daniel Silvério, responsável do Sindicato dos Trabalhadores da Química, Farmacêutica, Petróleo e Gás do Centro, Sul e Ilhas (Sinquifa) e também trabalhador da empresa, estima que "cerca de 400 trabalhadores" de 16 empresas contratadas para prestar serviço na Repsol "foram dispensados" do trabalho no complexo, mas isso não significa que todas vão ser despedidas.

Algumas podem ser colocadas noutras obras, outras podem tirar férias e outras podem simplesmente ficar nas instalações das empresas que fornecem esta mão-de-obra para a Repsol, em Sines. Entre estas empresas, estão as áreas dos serviços de manutenção das fábricas e de limpeza, confirmou o sindicalista, não tendo avançado quantas se mantêm ou foram dispensadas ao todo.