segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Cortar nas pensões acima de 1000 euros será justo ou legal?

O governo decidiu que os pensionistas que recebam pensões acima de mil euros irão perder o subsídio de Natal e o subsídio de Férias. E os que ganham reformas pequenas irão sendo actualizadas até ao salário mínimo.
Em qualquer das duas situações haverá injustiças. Nos primeiros encontram-se muitas pessoas que poderão ter uma reforma de 1.000 euros e serem pobres. Têm uma reforma de mil euros ou mais, mas saiu-lhe do desconto do seu trabalho e já contabilizando os subsídios de férias e de Natal. Se não existisse pelo menos um desses subsídios o valor mensal seria maior.
No segundo caso, dos que têm uma reforma mais baixa. Muitos tem-na, ou porque trabalharam e ganhavam pouco e descontaram pouco.Outros nunca descontaram, para o sistema e também tem uma reforma.Mas há muitos que estão nessas condições, que ganhavam bem, e descontaram pouco em conluio com os patrões, recebiam um  ordenado maior e o patrão descontava menos para a Segurança Social.De uma cajadada matavam dois coelhos e agora também aparecem como uns penantes.
E há muitos, que têm altos rendimentos que lhe vêm de muitos lados, por exemplo (agrários, proprietários de prédios urbanos, e outros..) que têm uma reforma mínima. Não pagam taxas moderadoras, descontos nos medicamentos e hospitais, tal como se fossem uns desgraçadinhos.  No primeiro caso descrito, em cima, encontram-se os que têm várias reformas,  que vão como sempre, arranjar esquemas para compensar alguma perda. Se houvesse intenção de se praticar justiça..bastava as Finanças darem uma olhadela pelo património adquirido, quer em dinheiro nos bancos ou valor patrimonial, por muitos dos que ganham pensões de miséria e era uma surpresa....ou não era!.....