segunda-feira, 10 de novembro de 2014

Vergonha!

  Em todas as guerras, nunca são os que dão o corpo ao manifesto  que contam para a história.
Sempre foi assim e parece que assim  irá continuar. São os oficiais superiores os que ganham ou perdem batalhas.  Na sua maioria, nunca ouviram um tiro ou entraram numa liça. Isto vem a propósito das guerras que de 1961 a 1975 os soldados portugueses enfrentaram em Angola, Guiné e Moçambique. Em todas estas três frentes morreram homens que para a guerra eram portugueses, na boca dos poderes de então e nos que se seguiram. Portugueses, que deixaram as suas aldeias, vilas e cidades Suas noivas, namoradas, esposas e mães. Até aí eram portugueses, mas muitos dos que tombaram e lá ficaram, por lá continuam em cemitérios abandonados na antiga África dita Portuguesa esquecidos e que mortos já não são portugueses.Suas noivas ,namoradas e mães não puderam despedir-se dos seus entes queridos. De uma coisa tenho a certeza...nenhum general ou outro dito oficial superior que das muitas comissões, que fizeram  em Angola , Guiné ou Moçambique ( onde arranjaram um bom pé de meia), está enterrado nesses cemitérios  abandonados, por essa África, desde Angola a Moçambique.
Pobre País que tão mal tratas quem te defendeu e deu a vida por ti!....
José do Rosário