quinta-feira, 21 de novembro de 2013

E Mao Tse Tung atirava camarada Durão Barroso para campo de reeducação



O tratante (aquele que trata, e “trata-se” bem) da UE, Barroso, que também é Durão, fala para os chineses com um enorme à-vontade, maoista que foi. Diz a imprensa que “A União Europeia é o maior parceiro comercial da China e esta é o segundo parceiro da UE”. Sendo ou não uma parceria estratégica devidamente delineada o que é certo é que Barroso sentiu-se impelido a mentir aos chineses do mesmo modo que mente aos europeus. Segundo o i: “O crescimento económico na zona euro “foi pequeno”, mas a recessão “ficou para trás”, disse o presidente da Comissão Europeia, José Manuel Durão Barroso, numa entrevista difundida hoje pela Televisão Central da China (CCTV).” Que a recessão ficou para trás (mentira) ele disse. O que não disse foi que muitos milhões de vidas de europeus também ficaram para trás e outras até se finaram (suicidaram, e continuam a suicidar-se) com esta crise que permite a um grande bando mafiosos roubar aos contribuintes para entregar valores públicos aos bancos… e ainda muito pior que isso – que é sabido e aqui seria fastidioso referir. Acrescenta o i que “Na entrevista, concedida ainda em Bruxelas, a propósito da próxima Cimeira anual China-União Europeia (UE), Barroso realçou também que “as dúvidas acerca do euro desapareceram”. Outra grande mentira. A UE está mais para se desintegrar que outra coisa. O euro idem. O que espanta é que este Barroso maoista de papel – como o tigre definido por Mao Tsé Tung em tempos – tudo faz para ludibriar e se fazer perdurar (e aos seus comparsas) na árvore das patacas que é aquilo a que chama União Europeia e que até nem é mais nem menos que um clube de uns quantos países ricos que estão a colonizar e a explorar os países europeus pobres. Tanto assim é que os ricos estão cada vez mais ricos e os pobres cada vez mais pobres, para não variar. Afinal o camarada Barroso (Durão) falou para chinês ver. É a arte de enganar em toda a língua em vez de ser em toda a sela. Ai se o camarada Mao pudesse tratar da reeducação de Barroso. Certinho e direitinho que o punha a pão e água em trabalhos forçados num campo de reeducação.
Graça Pádua.....Retirado daqui