quarta-feira, 15 de setembro de 2010

O Estado Social na Europa. corre risco de colapso!


Se entendermos nós Europeus e em particulares nós Portugueses a função de uma  Segurança Social  teríamos sido mais responsáveis e atentos, no passado e no presente à gestão dos recursos financeiros existentes..Logo a seguir ao 25 de Abril era normal ouvir no seio dos trabalhadores a frase .... qualquer dia vou para a baixa...... não era a necessidade por doença que se recorria ás baixas, mas sim outros interesses pessoais. Depois  de forma demagógica foram criados outras benesses extensivas a pessoas que nunca produziram e muito menos descontaram , que mais não fizeram do que beneficiar dos descontos dos que trabalharam. O caso do Rendimento de Inserção Social, onde seria louvável a sua aplicação desde que fosse aplicado a indivíduos que não pudessem de forma nenhuma angariar para   a sua subsistência. O que aconteceu e acontece ainda, é haver muita gente a receber essa benesse e não estar nas condição de necessitado. E por outro lado, estarem a ser pagas chorudas reformas, a gente com influencia na politica ou outros interesses, que  quando são reformados pela Segurança Social já trazem atrás de si outros benefícios adquiridos de forma pouco clara.
Hoje qualquer contribuinte em descontos para a Segurança Social vê com apreensão a hora e o dia em que tem direito a uma reforma para sobreviver, quando já não puder  trabalhar ,... se essa possibilidade de se reformar ainda existir.
Há cerca  de dois anos, um luso- descendente  em França dizia-me preocupado.....a  Segurança  Social em França é a primeira a dar o berro.....porquê perguntei eu ?... Em França há milhares de indivíduos de origem árabe que por princípios religiosos têm várias mulheres, depois com tanta fêmea ao dispor o trabalho deles é fazer filhos os quais lhe dão direito a abonos ...quanto mais filhos tiverem maior é o seu rendimento mensal..... tudo à custa da Segurança Social e dos descontos dos que trabalham. Por cá também há quem se vá aproveitando dessa estratégia. Hoje devido à crise, são cada vez menos os que descontam e cada vez mais os que recebem da   Segurança Social. Senão houver uma boa gestão dos dinheiros disponíveis , no futuro a reforma dos que hoje trabalham e descontam  será  uma miragem!....