quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Alentejo - a escravidão dos tempos modernos...



Noutros tempos eram os ranchos de Algarvios, Beirões e Galegos que asseguravam grande parte dos trabalhos agrícolas em Alvalade e na maior parte do Alentejo rural, na falta de braços locais suficientes para tanto e diversificado cultivo. Trabalho de Sol a Sol, a troco de pouco dinheiro e de algumas refeições e alojamento precário que o patrão assegurava. Para quem pouco ou nada tinha, servia para enganar a fome e a miséria de muitos ao longo de uma boa parte do ano, enquanto os grandes proprietários iam criando fortuna e comprando propriedades. Hoje a escravidão no Alentejo tem novos protagonistas. Já não vêm do Algarve, nem das Beiras, mas da Roménia profunda e de outros países do leste, alimentados pela esperança de uma vida melhor, mas rapidamente enganados pela realidade que os espera, explora e maltrata perante a passividade de uma sociedade que se diz desenvolvida, solidária e respeitadora dos direitos humanos.

Luis Pedro Ramos