quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

E Alvalade....ultimos 30 anos !...





Há quem diga que Alvalade definha e está a morrer de dia para dia. Outros, se calhar com a vida desafogada, dizem o contrário e que a terra tem melhorado muito... O comércio local, um verdadeiro barómetro da economia da freguesia, diz que Alvalade vive dias muito difíceis... Cresceram os fiados e o número de dívidas incobráveis, vulgo calotes! Circula no comércio local, sobretudo, o dinheiro dos pensionistas e reformados com posses limitadas. O segmento da população mais "endinheirada", faz compras e consumos fora da terra...
Se quiser reflectir um minuto sobre a sua terra pense!

Nos últimos 30, 35 anos até aos dias de hoje Alvalade:

- Perdeu a Estação de Correios em troca de um posto de atendimento
- Perdeu atendimentos médicos no Posto de Saúde, que eram diários
- Perdeu o serviço de comboios e a estação da CP encerrou
- Perdeu a ECA/INCOTAL
- Perdeu a ORISUL
- Perdeu o atendimento diário na Segurança Social que ficou reduzido a um dia por semana
- Perdeu o Cinema Alvalade
- Perdeu o Posto de Turismo da Mimosa, que foi extinto
- Perdeu a sede do Posto de Culturas Regadas, que fechou
- A antiga Escola Primária foi extinta e os seus alunos foram deslocados para a EB 2/3 Prof. Arménio Lança
- O Agrupamento 204 dos Escuteiros de Alvalade foi extinto
- Perdeu o SuperSol, a única grande superfície comercial que Alvalade teve
- Perdeu o Hotel Rural da Daroeira, o único que Alvalade teve e encerrado há vários anos
- Os balneários e WC públicos perto do jardim e únicos na freguesia, foram encerrados
no último ano
- As festas em honra de Nossa Senhora da Conceição da Oliveira, padroeira local, acabaram...
- Contam-se cerca de 30 encerramentos e falências no comércio, serviços, cafés, bares (incluindo alguns bares institucionais como os do F.C. Alvaladense e do Centro de Trabalho do PCP, que também fecharam). Outros negócios e lojas perfilam-se para fechar as portas até ao fim deste ano.

É certo que Alvalade mudou muito nas últimas 3 décadas. Surgiram empresas, pequenos negócios, equipamentos colectivos novos e nasceram várias iniciativas.Mas entre perdas e ganhos, será que Alvalade está melhor ou pior?


Um Alvaladense...